31 dezembro, 2011

Mas já? Fica, vai ter bolo…

tu sabes quem eu sou2

Pra começar: clica no play que esse post tem trilha sonora (*)

Eu não poderia fugir ao típico exercício de reflexão de final de ano. Mas farei isso de uma forma diferente. Estou às portas de 2012 e não daria tempo de detalhar tudo que andei pensando e vivendo – então farei desse post um memorial para mim mesma, porque mesmo sabendo que a obra não está completa, não gostaria de deixar escapulir o que aprendi. De forma alguma são assuntos esgotados – quem somos nós, né? – mas dei o primeiro passo para sair do quadrado, e isso é bem especial para mim. Porque por mais confuso, solitário, estranho e sem referências, 2011 foi talvez o ano mais importante pra mim até agora,  um divisor de águas mesmo.

Não, eu não encontrei um grande amor, não estou no melhor emprego do mundo e não me formei no curso dos meus sonhos. Contudo, finalmente, depois de 24 anos, tive coragem de questionar minhas bases, minhas origens, tive coragem de ir mais longe, coragem de me aventurar em mim para descobrir que eu sou (e não sou), e segura de poder voltar – mesmo quando eu não via o caminho de volta. Não serei a mesma. Tudo que posso dizer agora é: “Deus, eu sei que isso não é tudo, que a obra não está completa, mas obrigada por esse tempo”.

Então, como eu disse, não dá tempo de explicar como cheguei a pensar nos pontos abaixo, mas algumas (in)conclusões:

  • Em nome do “preciso saber quem eu sou”, abri mão de tudo que atrapalhava meu silêncio: relacionamentos românticos em potencial, algumas responsabilidades que eu tinha e tudo que antes me definia. Abri mão da necessidade de ser um modelo. Eu não sei se deve haver um motivo certo para isso, mas com certeza, eu o fazia pelo motivo errado. E quer saber? Eu ainda sou um mistério para mim (Clarice Lispector, você é genial!). Sou a junção do que queriam que eu fosse? Sou produto do meio? Estava no plano que relacionamentos moldassem meus gostos, personalidade, meu caráter? Então em meio a tantos pensamento achei melhor pensar que o que importa não é eu saber quem EU sou, mas quem ELE é. E isso satisfez e aquitou minha alma.
  • O que eu sou (e não sou) estará sempre em (des)construção. Desconstruir será sempre necessário: abandonar uma idéia antiga, me desfazer de um paradigma ruim,  deixar de lado algumas convicções que sempre me acompanharam… Mas como disse sabiamente uma amiga, desconstruções só são válidas se derem lugar a edificações melhores! Do contrário, nos tornaremos terrenos baldios, vazios.
  • Dialogar pode ser uma experiência incrível - e não espere sair ileso de um. Descobri que não preciso me proteger o tempo todo de quem é diferente de mim, ou de quem pensa diferente, e que essa interação é mais interessante quando minha identidade está firmada nEle.
  • Sim, é possível ver graça na arte “secular”, e sim, eu levei a sério aquela história de tirar meu coração do quadrado (e isso é só um exemplo). Pela primeira vez, me permito escutar músicas “do mundo” sem me sentir culpada. E sem a culpa, posso observar como Deus é grande, e como Ele distribui graça sem se valer dos nossos critérios.

2011: fica vai ter bolo! Eu sei, você precisa ir… Então a gente fica por aqui. Mas a nossa relação, apesar de dolorosa e cheia de DRs vai fazer diferença daqui pra frente (espero!).

(*) Palavrantiga me acompanhou em dias de silêncio, de choro, de crise, de alegria, de insights… Não poderia ser uma música melhor pra sonorizar esse post agora :)

10 comentários:

  1. Oi Juh, que lindo esse post! E fico feliz pela nossa aproximação e por sempre compartilhar comigo suas coisinhas e eu poder compartilhar as minhas contigo! Espero mais encontros e desencontros desses em 2012... :)

    ResponderExcluir
  2. Muito bom!! Gostei da reflexão!! Deus abençoe vc em 2012... sucesso!

    ResponderExcluir
  3. Aline, amiga, tbm fico feliz! Sua amizade foi bem especial esse ano. Continue contando comigo.

    Felipe, obrigada pelo recadinho, feliz 2012 pra vc!

    ResponderExcluir
  4. Juh... pelo pouco que conheço você,pessoalmente e pela net, sei que você é alguem muito especial!
    Sua delicadeza e seu compromisso com Deus fazem a diferença! continue como vocÊ É! BEIJOS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Linda tia Jane, obrigada pelo carinho. Bjão!

      Excluir
  5. Que bom que esse temp foi um divisor de águas para você Juh, que a cada dia você possa estar mais firme nessa Rocha Fiel que é o Senhor Jesus!!
    Sobre as músicas do "mundo" é preciso ter cautela, mas é preciso também entender que Deus pode usar qualquer pessoa ou qualquer coisa para falar conosco, é necessário então esta sempre na fé, sem sentimentos mais na fé para ficar sempre conectado com Deus!
    Acompanho sempre o Santa Menina Deus abençoe!!

    ResponderExcluir
  6. Juh te enviei um email para santamenina.blog@gmail.com.
    Espero seu retorno!!

    ResponderExcluir
  7. Oi Bel, se vc puder mandar o email para o meu pessoal, seria melhor: julianapimentel25 @ gmail.com

    ResponderExcluir
  8. Lindo post Juuuh!!!!!!
    Marejou meus olhos *-*
    rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jura, Leo? haiushdiusa! Obrigada pelo carinho, meu amigo! Abração!

      Excluir