31 dezembro, 2011

Mas já? Fica, vai ter bolo…

tu sabes quem eu sou2

Pra começar: clica no play que esse post tem trilha sonora (*)

Eu não poderia fugir ao típico exercício de reflexão de final de ano. Mas farei isso de uma forma diferente. Estou às portas de 2012 e não daria tempo de detalhar tudo que andei pensando e vivendo – então farei desse post um memorial para mim mesma, porque mesmo sabendo que a obra não está completa, não gostaria de deixar escapulir o que aprendi. De forma alguma são assuntos esgotados – quem somos nós, né? – mas dei o primeiro passo para sair do quadrado, e isso é bem especial para mim. Porque por mais confuso, solitário, estranho e sem referências, 2011 foi talvez o ano mais importante pra mim até agora,  um divisor de águas mesmo.